Informativos

Dia 09 de junho é comemorado o Dia Nacional da Imunização, que tem como objetivo alertar a sociedade sobre a importância da vacinação para a prevenção de doenças e o desenvolvimento de uma sociedade mais saudável.

As vacinas fazem com o que o sistema imunológico reaja e produza os anticorpos necessários à defesa contra os agentes causadores de doenças, o que torna o corpo imune a eles e às enfermidades que eles causam. Todas as vacinas disponibilizadas no Brasil são consideradas seguras e eficazes.

Normalmente, a preocupação com a imunização ocorre somente na infância, mas é importante ressaltar que não são só as crianças que estão suscetíveis a doenças infecciosas e é preciso tomar maiores cuidados e se imunizar também durante a vida adulta.

Vacinas necessárias para os adultos:
Hepatite B – três doses (para quem nunca teve a doença e não foi imunizada durante a infância);
Febre amarela – depende da imunização durante a infância, da idade e também do nível de risco de contração. Aos adultos que nunca foram vacinados, a recomendação é de administrar uma dose e um reforço dez anos depois;
Dupla Adulto (difteria e tétano) – também deve ser tomada a cada dez anos (em casos de cartela de vacinação completa) ou três doses (0, 30 e 180 dias) a qualquer momento, depois voltando à periodicidade de dez em dez anos, até o fim da vida;
Tríplice Viral (sarampo, caxumba e rubéola) – dose única;
Pneumonia – indicada para maiores de 60 anos, menores de 2 anos e pessoas com condições que predisponham condições pneumocócicas. É necessária uma dose de reforço cinco anos depois da primeira aplicação.

Além de manter a saúde em dia, manter a carteira de vacinação em dia pode evitar custos com tratamento de doenças, protege familiares, amigos e colegas de trabalho de adoecerem por transmissão e promove um envelhecimento mais saudável.

Outras imagens