Informativos

Dentre os órgãos que são afetados pelo consumo do cigarro, os pulmões são os mais afetados funcionalmente.

O pulmão do fumante fica completamente escurecido pelo alcatrão, enquanto o pulmão de uma pessoa saudável tem a coloração mais rosada e um aspecto muito melhor. Mas é claro que as diferenças não param por aí e vão muito além da estética.

O pulmão de quem fuma está sujeito a diversas doenças, dentre elas, o enfisema pulmonar e a bronquite (que podem levar ao câncer) que surgem porque a fumaça do cigarro causa inflamação no tecido que reveste as vias respiratórias, dificultando a passagem do ar e levando a lesões permanentes e que reduzem a capacidade do pulmão para efetuar as trocas gasosas de modo eficiente.

E o que acontece?

A respiração fica ofegante, com chiado, há a presença de tosse e sensação de sufoco, e o pior é que a falta de ar vai se agravando paralelamente ao agravamento da doença. Nos estágios avançados, a pessoa fica impossibilitada de executar até mesmo atividades físicas insignificantes e pode necessitar de oxigênio suplementar, onde o enfisema pode ser fatal.

Para amenizar as consequências desta atitude e também o risco de chances de ter câncer no pulmão, apenas parando de fumar! Após 5 anos o risco já será reduzido em até 50%.

O câncer de pulmão é o tumor responsável pelo maior número de mortes por câncer no mundo. Você gostaria de tentar mudar essa estatística?

Outras imagens